Publicidade - OTZAds

Nota Fiscal Paulistana: saiba como juntar mais créditos

A Nota Fiscal Paulista foi desenvolvida em 2007 pelo Governo com o objetivo de reduzir a sonegação fiscal no estado de São Paulo. Isso porque os compradores passariam a utilizar o CPF em suas compras e as empresas registrariam essas compras na Receita Federal.

O incentivo ao cidadão a fornecer o CPF para suas compras é o percentual do retorno das compras, a saber: pode-se receber de volta de 5% a 30% do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS).

Isso sem falar na possibilidade de descontar o saldo acumulado para pagar parte do IPVA e ainda ter a chance de participar dos sorteios.

Quem não gosta de vantagens como essas?

Neste artigo explicaremos mais sobre a Nota Fiscal Paulistana e daremos dicas de como agregar mais créditos. Quer saber mais? Confira até o fim!

Descubra como funciona a Nota Fiscal Paulista
A cada compra realizada pelo consumidor, ao informar o CPF / CNPJ, será emitida uma nota fiscal. No qual, o estabelecimento fará o cadastro e pagará o ICMS. Após a loja efetuar o pagamento, a Fazenda creditará ao comprador um percentual do imposto a que tem direito.

Dessa forma, o crédito ficará à disposição do consumidor para recuperação e utilização em até 5 anos. A forma de resgate consiste na transferência do saldo da conta poupança ou conta corrente e também pode ser deduzida do pagamento do IPVA.

Como registrar
Para participar do Programa de Nota Fiscal Paulistana, o interessado deverá se cadastrar diretamente na plataforma oficial da Secretaria da Fazenda. Veja passo a passo:

1. Acesse: wwww.receita.economia.gov.br

2. Ao aceder à página inicial, logo no canto superior direito, basta clicar em “Cadastrar-se”, para isso, escolha a opção “Pessoas Físicas” ou “Pessoas Jurídicas”;

3. Agora forneça os dados solicitados: data de nascimento, nome completo, nome completo da mãe e CPF. Clique em “Avançar”;

4. Em seguida, preencha os campos abertos para criar uma senha e concluir o registro;

5. É isso aí! Agora basta acompanhar suas compras e seu saldo.

Aprenda a adicionar mais créditos
Você sabia que existem empresas que não geram pontos para somar ao seu saldo? Isso mesmo, lojas como fogos de artifício e fumo, por exemplo, não geram crédito.

No entanto, existem empresas que geram mais pontuações do que outras. Lembrando que o percentual devolvido ao consumidor varia de 5% a 30%. Veja abaixo os segmentos com o respectivo percentual de rentabilidade:

Os principais segmentos que geram 30% da rentabilidade do consumidor:
– Venda a retalho de jornais, livros e revistas (stands);

– Açougues e comerciantes de peixes.

– Venda a varejo de pneus e câmaras-de-ar;

– Revista;

– Comércio varejista de tintas para construção civil, vidros, areia, azulejos;

– Venda a retalho de artigos fotográficos;

– Venda a varejo de equipamentos de telefonia;

– Loja de música;

– Loja de materiais de construção;

– Gás;

– Loja de joias e relógios.

Os segmentos que geram 10% pertencem ao consumidor:
– Restaurantes, lanchonetes, bares, varejo de bebidas, padaria e confeitaria;

– Produtos hortícolas;

– Comércio varejista de laticínios e embutidos;

– Eletrodomésticos, calçados, roupas, brinquedos, oficina de pintura;

Segmentos que geram 5% de eficiência para o consumidor:
– Restaurantes, lanchonetes, bares, varejo de bebidas, padaria e confeitaria;

– Carros;

– Farmácias;

– Floristas;

– Joalherias.

Publicidade - OTZAds

É interessante ter o conhecimento acerca dos percentuais e das pontuações para que você possa fazer o acompanhamento e planejar o seu resgate. Sem falar que ao acumular R$ 100,00 em compras no CPF/CNPJ você ganha um bilhete eletrônico para participar dos sorteios que ocorrem mensalmente.

Deixe um comentário